gravatar

Ortônimo

Ortônimo
 
Jaime Adilton Marques de Araújo, O Poeta
 
 Sou Jaime Adilton Marques de Araújo. Nasci a 21 de maio de 1977, no Rio Preto, afluente do Rio Tajapuru, município de Melgaço, Ilha de Marajó, Estado do Pará. Meus pais se chamam Lino Corrêa de Araújo e Raimunda Marques de Araújo. Sou formado na área de Ciências Contábeis e trabalho como Pregoeiro e Chefe do Setor de Licitações da Prefeitura Municipal de Melgaço.

Sou poeta por vocação e o ser de carne e osso que dá vida a Jayme Lorenzini García, Adamir Freire da Trindade, Iara Cínthya Marcondes da Silveira [meu ID feminino], Manoel da Silva Botelho [meu ID masculino], Estefânio Rodrigues de Souza, Adalberto Alexandre de Araújo, Daniel Jônatas M. de Queirós Mauá Jr. [meu ANAGRAMA],  Inocêncio Gómez de Sevilla, Leonel Vincenzo de Florença,  Teotônio Vilaça de Freitas, Olímpio José de Araújo [meu SUPEREGO], Nuno Perez de Noronha, [meu ALTEREGO], João do Nascimento Corrêa Neto, Léo Frederico de Las Vegas [meu EGO] e Pedro Paulo Barreto de Lima, poetas que cantam a vida em suas múltiplas facetas: amores realizados, amores impossíveis, desconcerto do mundo, saudade, alegria, tristeza, solidão, desejo de fuga, de evasão, desencanto, desilusão.

Através de minhas múltiplas identidades extravaso minha poética e canto a vida de forma plena.

O Cantinho da Saudade

Estou no mundo virtual desta meados de março de 2010 através do Cantinho da Saudade para compartilhar convosco meus rabiscos de poesias.

O blog nasceu, primeiramente em meu coração, há muito tempo. Mas eu não sabia como concretizar a ideia de ter um espaço virtual onde eu pudesse divulgar meu trabalho.

Pensava, inicialmente, em criar um site, mas eu não sabia como fazer isso. Falei a respeito com meu amigo Docival de Souza Gomes, de saudosa memória, e ele me apresentou ao Blogger. Daí, surgiu virtualmente o meu tão sonhado Cantinho da Saudade: Onde a Poesia Fala Mais Alto!
 
Desde então, junto com meus heterônimos aporto, quase todos os dias, no Cantinho da Saudade para cantar o amor, sublime amor, estranho amor, evadindo-me do mundo real e invadindo um mundo irreal, surrealista, mas autêntico, onde posso livremente expressar através do soneto, predominantemente, e de outras formas poéticas também, tudo o que me vai na combalida alma!

Voltar


Apresentação

Cantinho da Saudade é o espaço virtual de compartilhamento de meus rabiscos de poesia produzidos desde 1994 até a atualidade, através dos quais canto a vida em suas múltiplas nuances! Os poemas que aqui vão são elaborados de acordo com as mais variadas regras e temáticas da arte poética clássica, moderna e contemporânea, consoante as múltiplas vozes de meus heterônimos!


Prefácio

Cantinho da Saudade é o meu blog
Onde quase sempre venho postar
Arrebóis, luas ternas, brisas do mar
E uma velha ternura de buldogue!

Mergulhe à vontade, mas não se afogue
Nas águas cristalinas desse mar...
Mas se razão faltar-lhe pra chorar,
É favor vir outro dia bem mais grogue,

Pois aqui encontrará um coração
Dilacerado sob o plenilúnio
De lembranças perenes de emoção

E saberá que da vida o infortúnio
É buscar, em vão, na velha madrugada,
O sorriso da Eterna Namorada!


Visitas de Calíope e Érato

Colaboradores

Tradução Simultânea

English French German Spain Italian
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic

Previsão do Tempo

Formas Poéticas

Acróstico (74) Aldravia (5) Balada (7) Caligrama (10) Dez-De-Queixo-Caído (2) Duotrix (8) Epigrama (5) Espinela (1) Ethree (1) Gazal (6) Haicai (48) Indriso (52) Limerik (3) Monóstico (1) Moteto (6) Plêiade (4) Poetrix (43) Quadra (29) Ritornelo (3) Rondel (58) Rondó (8) Roundel (1) Rubai (9) Sextina (1) Sonetilho (4) Soneto (410) Terza-Rima (1) Tradução (5) Triolé (11) Trova (11) Vilancete (4) Vilanela (2) Virelai (4)

Assunto Temático

Estatísticas...

Este blog possui atualmente:
Comentários em Postagens!

Visitantes

Free counters!

Outras Saudades...