gravatar

A LUA CHEIA O E O MÚLTIPLO ORGASMO DA BEM-AMADA



Noite de lua cheia. Rua em silêncio. Todos dormem...
No nosso quarto a única luz é a do luar.
Entre lençóis, corpos desnundos, tesão informe,
Pernas abertas, sedenta, me chamas pra te amar...

E entre elas me posiciono em direção ao teu sexo.
Então sentes minha boca macia... Minha língua (gemido)
A passear por teus grandes e pequenos lábios num amplexo
De prazer que envolve teu grelo saliente, latente, atrevido!

Estás em delírio!... Entregue, submissa, quente!
Afastas a pele e expões mais desse grelo ousado;
E eu então te sorvo, te sugo, mordisco-te sofregamente;
Ninguém nota, mas nessa rua silenciosa, nesse quarto

Nessa cama de lençóis de seda minha mulher
Morde travesseiros e lábios. Grita. Geme.
Expõe-se cheia de tesão, paixão, deleite! (E me quer!...)
Sensual, goza em minha boca um delicioso creme!

Ninguém nota. Só eu. Só eu vislumbro seu sexo carnudo,
Cheiro seu odor feminino, toco sua intimidade
E provo de seu gozo. Ninguém nota, mas ela arqueia seu busto,
Grita em espasmos e goza... E geme de felicidade!

Ela goza seu maior deleite, seu maior prazer em grande espasmo
Goza seu melhor gozo e tomba feliz de ter vivido um múltiplo orgasmo!...

Apresentação

Cantinho da Saudade é o espaço virtual de compartilhamento de meus rabiscos de poesia produzidos desde 1994 até a atualidade, através dos quais canto a vida em suas múltiplas nuances! Os poemas que aqui vão são elaborados de acordo com as mais variadas regras e temáticas da arte poética clássica, moderna e contemporânea, consoante as múltiplas vozes de meus heterônimos!


Prefácio

Cantinho da Saudade é o meu blog
Onde quase sempre venho postar
Arrebóis, luas ternas, brisas do mar
E uma velha ternura de buldogue!

Mergulhe à vontade, mas não se afogue
Nas águas cristalinas desse mar...
Mas se razão faltar-lhe pra chorar,
É favor vir outro dia bem mais grogue,

Pois aqui encontrará um coração
Dilacerado sob o plenilúnio
De lembranças perenes de emoção

E saberá que da vida o infortúnio
É buscar, em vão, na velha madrugada,
O sorriso da Eterna Namorada!


Visitas de Calíope e Érato

Colaboradores

Tradução Simultânea

English French German Spain Italian
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic

Previsão do Tempo

Formas Poéticas

Acróstico (74) Aldravia (5) Balada (7) Caligrama (10) Dez-De-Queixo-Caído (2) Duotrix (8) Epigrama (5) Espinela (1) Ethree (1) Gazal (6) Haicai (48) Indriso (52) Limerik (3) Monóstico (1) Moteto (6) Plêiade (4) Poetrix (43) Quadra (29) Ritornelo (3) Rondel (58) Rondó (8) Roundel (1) Rubai (9) Sextina (1) Sonetilho (4) Soneto (410) Terza-Rima (1) Tradução (5) Triolé (11) Trova (11) Vilancete (4) Vilanela (2) Virelai (4)

Assunto Temático

Estatísticas...

Este blog possui atualmente:
Comentários em Postagens!

Horário de Brasília

Visitantes

Free counters!

Amigos On Line

Outras Saudades...