gravatar

SENTIMENTOS



Todo ser humano tem sentimentos.
Sejam estes maus
Como o ódio, o rancor, a amargura
Ou sejam benévolos, sublimes,
Como a amizade, o afeto, o amor...

Os sentimentos
Têm sua importância
Conforme o uso que deles
O homem venha a fazer,

Pois se usares
Os teus sentimentos na prática do Bem
Receberás em troca, em retribuição
Tudo quanto tiveres feito:
Serás amadado e querido por muitos.

No entanto, se cultivares sentimentos malévolos
E se malevolamente os empregares
Odiando, guardando mágoas no coração,
Na certa, alguém te há de odiar
Com rancores
Pois o mal atrai o mal!...

Se te deixares vencer pelos maus sentimentos
A amargura será tua eterna companheira
Fazendo morada em teu coração
E o tédio, o desespero, o desengano
E a desventura jamais te abandonarão...

Não, amigo! Não incorras no erro
De guardar rancor em teu coração,
Pois o ódio mata,
O rancor é veneno letal...

Retira, pois, as mágoas de teu coração,
Para que vivas tranquilamente.

(Para seres amado
Terás que amar;
Para receberes carinho
Terás que entregar-te
Totalmente em carícias
E para receberes ternura
É teu dever espalhar afeto em cada coração!)

Amigo,
Não te deixes dominar
Pelos maus sentimentos:
Vence-os
E serás feliz em teu viver!

Não se julgue vencido
Se não forem correspondidos
Os sentimentos teus
Não se esqueça que você
É filho de Deus
E que Ele te olhará sempre
Com carinho e com ternura...
Não te deixes dominar pelo tédio,
Mas procura viver os mais felizes momentos
Que a vida te dá!

Nas horas de vil melancolia
Procura a alegria
No profundo de tua alma
E encontrarás um transbordar de carícias,
De emoções, de nostálgica poesia...

Ainda que a vida pareça sem sentido
Ainda que tenhas a impressão
De que todos te negam o elementar direito
De ser feliz
Lembra-te que muito além do imenso Azul
Alguém na arquibancada do Destino
Torce por você, pelo teu sucesso final!

Se, com o coração desanuviado pelo amor,
Puderes ser feliz,
E se de teus mais tristes momentos
Fizeres os mais risonhos,
Se de tua vida
Fizeres uma canção de amor
Que encante os passarinhos,
Embeveça os homens
E faça ninar as criancinhas,
Se, afinal, de teu viver
Fizeres a mais bela poesia jamais escrita
Então terás alcançado a sublimidade
Da perfeição
E compreendido o verdadeiro sentido do amor,
O mais lindo, o mais esplêndido,
O mais sublime de todos os sentimentos!...

by Olímpio José de Araújo

Apresentação

Cantinho da Saudade é o espaço virtual de compartilhamento de meus rabiscos de poesia produzidos desde 1994 até a atualidade, através dos quais canto a vida em suas múltiplas nuances! Os poemas que aqui vão são elaborados de acordo com as mais variadas regras e temáticas da arte poética clássica, moderna e contemporânea, consoante as múltiplas vozes de meus heterônimos!


Prefácio

Cantinho da Saudade é o meu blog
Onde quase sempre venho postar
Arrebóis, luas ternas, brisas do mar
E uma velha ternura de buldogue!

Mergulhe à vontade, mas não se afogue
Nas águas cristalinas desse mar...
Mas se razão faltar-lhe pra chorar,
É favor vir outro dia bem mais grogue,

Pois aqui encontrará um coração
Dilacerado sob o plenilúnio
De lembranças perenes de emoção

E saberá que da vida o infortúnio
É buscar, em vão, na velha madrugada,
O sorriso da Eterna Namorada!


Visitas de Calíope e Érato

Colaboradores

Tradução Simultânea

English French German Spain Italian
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic

Previsão do Tempo

Formas Poéticas

Acróstico (74) Aldravia (5) Balada (7) Caligrama (10) Dez-De-Queixo-Caído (2) Duotrix (8) Epigrama (5) Espinela (1) Ethree (1) Gazal (6) Haicai (48) Indriso (52) Limerik (3) Monóstico (1) Moteto (6) Plêiade (4) Poetrix (43) Quadra (29) Ritornelo (3) Rondel (58) Rondó (8) Roundel (1) Rubai (9) Sextina (1) Sonetilho (4) Soneto (410) Terza-Rima (1) Tradução (5) Triolé (11) Trova (11) Vilancete (4) Vilanela (2) Virelai (4)

Assunto Temático

Estatísticas...

Este blog possui atualmente:
Comentários em Postagens!

Horário de Brasília

Visitantes

Free counters!

Amigos On Line

Outras Saudades...