gravatar

RÉQUIEM A RICARDO MENDES

 

Repetidamente, repentinamente se vão
Irmãos que amamos nesta vida.
Corações dilacerados ficarão
A sofrer a íngreme, a lúgubre ferida.
Risos calados, abafados pela dor...
Dor imensa, e trágica, e solerte:
O riso, ontem; hoje, a mudez inerte!

Muitos belos sonhos a realizar
Estancados pela soturna Dama de Negro
Noctívaga e avara a buscar
Dentre os homens o mais são, o menos egro!...
Estamos hoje a chorar com emoção,
Saudades empedernidas no coração!

Blindado, não há quem seja contra o breque,
O funesto breque da última consorte...
Relutamos, porém, fazer-lhe o salamaleque
Guiados por um desejo maior: vencer a Morte!
Entretanto, cá estamos, o olhar entristecido,
Sofrendo a perda de nosso ente querido...

Deus há de dar ânimo à família enlutada
Esmaecida pela dor, pela saudade transpassada!

Compenetrados viemos, pois, prestar-te
A última homenagem em versos luniformes...
Resignados, inconformados contemplar-te
Vestido inda de vida! (Apenas dormes!)
Ah!... Quanto a nós, derramaremos lágrimas
Lamentando tua ausência, mas sem lástimas...
Hoje e sempre oferecemos-te nosso triste orvalho
Oh, Ricardo Mendes Borges de Carvalho!

by Jaime Adilton Marques de Araújo

Apresentação

Cantinho da Saudade é o espaço virtual de compartilhamento de meus rabiscos de poesia produzidos desde 1994 até a atualidade, através dos quais canto a vida em suas múltiplas nuances! Os poemas que aqui vão são elaborados de acordo com as mais variadas regras e temáticas da arte poética clássica, moderna e contemporânea, consoante as múltiplas vozes de meus heterônimos!


Prefácio

Cantinho da Saudade é o meu blog
Onde quase sempre venho postar
Arrebóis, luas ternas, brisas do mar
E uma velha ternura de buldogue!

Mergulhe à vontade, mas não se afogue
Nas águas cristalinas desse mar...
Mas se razão faltar-lhe pra chorar,
É favor vir outro dia bem mais grogue,

Pois aqui encontrará um coração
Dilacerado sob o plenilúnio
De lembranças perenes de emoção

E saberá que da vida o infortúnio
É buscar, em vão, na velha madrugada,
O sorriso da Eterna Namorada!


Visitas de Calíope e Érato

Colaboradores

Tradução Simultânea

English French German Spain Italian
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic

Previsão do Tempo

Formas Poéticas

Acróstico (74) Aldravia (5) Balada (7) Caligrama (10) Dez-De-Queixo-Caído (2) Duotrix (8) Epigrama (5) Espinela (1) Ethree (1) Gazal (6) Haicai (48) Indriso (52) Limerik (3) Monóstico (1) Moteto (6) Plêiade (4) Poetrix (43) Quadra (29) Ritornelo (3) Rondel (58) Rondó (8) Roundel (1) Rubai (9) Sextina (1) Sonetilho (4) Soneto (410) Terza-Rima (1) Tradução (5) Triolé (11) Trova (11) Vilancete (4) Vilanela (2) Virelai (4)

Assunto Temático

Estatísticas...

Este blog possui atualmente:
Comentários em Postagens!

Horário de Brasília

Visitantes

Free counters!

Amigos On Line

Outras Saudades...