gravatar

HISTÓRIA DE UM GRANDE AMOR




Como o bálsamo que cicatriza a ferida
De repente entraste em minha vida.
Acabara de sofrer uma desilusão;
Dilacelarado em mil pedaços estava meu coração...
Foi quando então cruzaste o meu caminho.
Que bom! Percebeste que eu estava tão sozinho
E tão carente de amor e de carinho
Que me deixaste realizar o sonho meu
Que era ver meus lábios colados aos teus
Num louco amor à Julieta & Romeu!

Envolvevo-nos num caloroso abraço
E, num momento de ilusão, foste minha!
Senti que fora o Soberano de um esplêndido Paço
E você a mulher da minha vida, a Rainha!
Meus coração pelas desilusões dilacerado
Deixou-se inundar por teu amor
E fui feliz por amar-te com ardor!

No dia seguinte, à noite, nos encontramos
E no cais da cidade a namorar ficamos...
Como estavas linda, ó Musa querida!...
... Após muitos encontros pelo dia-a-dia,
Resolvemos, para nossa alegria,
Que íriamos nos casar compartilhando cada instante da vida...
Mas... Tudo foi somente um sonho... E voou o tempo que as desilusões descarta,
Porém, não voou aquele amor que foi nosso simplesmente,
E cujas lembranças foram eternizadas em nossa mente
Mais do que nas folhas de uma amarelecida carta,
Marta!

by Jaime Adilton Marques de Araújo

Apresentação

Cantinho da Saudade é o espaço virtual de compartilhamento de meus rabiscos de poesia produzidos desde 1994 até a atualidade, através dos quais canto a vida em suas múltiplas nuances! Os poemas que aqui vão são elaborados de acordo com as mais variadas regras e temáticas da arte poética clássica, moderna e contemporânea, consoante as múltiplas vozes de meus heterônimos!


Prefácio

Cantinho da Saudade é o meu blog
Onde quase sempre venho postar
Arrebóis, luas ternas, brisas do mar
E uma velha ternura de buldogue!

Mergulhe à vontade, mas não se afogue
Nas águas cristalinas desse mar...
Mas se razão faltar-lhe pra chorar,
É favor vir outro dia bem mais grogue,

Pois aqui encontrará um coração
Dilacerado sob o plenilúnio
De lembranças perenes de emoção

E saberá que da vida o infortúnio
É buscar, em vão, na velha madrugada,
O sorriso da Eterna Namorada!


Visitas de Calíope e Érato

Colaboradores

Tradução Simultânea

English French German Spain Italian
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic

Previsão do Tempo

Formas Poéticas

Acróstico (74) Aldravia (5) Balada (7) Caligrama (10) Dez-De-Queixo-Caído (2) Duotrix (8) Epigrama (5) Espinela (1) Ethree (1) Gazal (6) Haicai (48) Indriso (52) Limerik (3) Monóstico (1) Moteto (6) Plêiade (4) Poetrix (43) Quadra (29) Ritornelo (3) Rondel (58) Rondó (8) Roundel (1) Rubai (9) Sextina (1) Sonetilho (4) Soneto (410) Terza-Rima (1) Tradução (5) Triolé (11) Trova (11) Vilancete (4) Vilanela (2) Virelai (4)

Assunto Temático

Estatísticas...

Este blog possui atualmente:
Comentários em Postagens!

Horário de Brasília

Visitantes

Free counters!

Amigos On Line

Outras Saudades...