gravatar

UM SONHO DE AMOR



A noite sombria e misteriosa
Já passou as mãos da jovem madrugada
A grande e taciturna urna das horas
E eu aqui ainda não consegui dormir.
Pensando em você, meu grande amor,
Passei a noite em claro.
Algo bom e misterioso contagia o meu coração
Que arde voluptuosamente nas chamas do desejo
E, insone, levanto. Ando de um lado para o outro
Embevecido com as suaves lembranças
Dos momentos que passamos juntos.
Volta à minha cama, mas não consigo adormecer...
Volto à rua.
Os meus olhos se perdem pelo infinito
E contemplo a esplêndida palidez dessa noite de luar
E conto as estrelas, uma a uma, pensando em ti...
O límpido e constelado céu me encanta
Pois ao contemplá-lo lembro teu belo sorriso...
Os pássaros já preludiam o nascer de um novo dia
No qual os amantes amar-se-ão desesperadamente
E o amor, sempre vencedor, se mostrará mais forte!
Aí, então, sou envolvido por uma súbita tristeza,
Tristeza de perder o teu amor,
E penso, outra vez, em ti. Nesse nostálgico pensar
Revejo teus lindos e atraentes olhos de ressaca
Surpreendendo o meu tímido olhar tão cheio de amor
E revivo cada gota de eternidade que já vivi contigo.
O suave som de tua meiga voz,
As tuas mãos leves e macias a tocarem o meu rosto,
Os teus longos cabelos negros a caírem levemente pelo teu,
O movimento sutil e sensual de teu belo corpo,
Teus braços a me envolverem num carinho agradecido,
Tudo em você faz parte das minhas lembranças
Nesta noite serena.
Ah! meu coração tem algo a dizer-te,
Mas não consigo, porque tenho medo de que não dês
Importância aos meus sentimentos.
Meus pensamentos se perdem em você.
E agora, tendo já conciliado o sono sonho
Com você, meu lindo amor sonhado!
O sonho é lindo: você vem surgindo do nada
E, de repente, envolve-me em teus braços
E num êxtase profundo balbucio o teu nome: Marta!
Então me beijas, e abraças, e me acaricias (Oh! sonho lindo!)
E, metafisicamente, correspondo a tudo isto
Com um infindável amor... Sublime amor...
Queria tanto que o meu tímido olhar,
Que o meu singelo sorriso,
Que até mesmo o meu silêncio
Expressassem todo o amor que sinto por ti!
Quero estar sempre em teus braços,
Quero dar-te amor e felicidade,
Quero que saibas que eu te amo!
Quero viver intensamente este sonho lindo
Antes que o dia amanheça e eu tenha que acordar!

by Léo Frederico de Las Vegas

Apresentação

Cantinho da Saudade é o espaço virtual de compartilhamento de meus rabiscos de poesia produzidos desde 1994 até a atualidade, através dos quais canto a vida em suas múltiplas nuances! Os poemas que aqui vão são elaborados de acordo com as mais variadas regras e temáticas da arte poética clássica, moderna e contemporânea, consoante as múltiplas vozes de meus heterônimos!


Prefácio

Cantinho da Saudade é o meu blog
Onde quase sempre venho postar
Arrebóis, luas ternas, brisas do mar,
E uma velha ternura de bulldog!

Mergulhe à vontade, mas não se afogue
Nas águas cristalinas desse mar.
E, se razão faltar-lhe pra chorar,
Volte, então, outro dia, bem mais grogue,

Pois aqui encontrará um coração
Dilacerado sob o plenilúnio
De lembranças perenes de emoção

E saberá que da vida o infortúnio
É, procurar, em vão, na madrugada,
O sorriso da Eterna Namorada!...


Visitas de Calíope e Érato

Colaboradores

Tradução Simultânea

English French German Spain Italian
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic

Previsão do Tempo

Formas Poéticas

Acróstico (74) Aldravia (5) Balada (7) Caligrama (10) Dez-De-Queixo-Caído (2) Duotrix (8) Epigrama (5) Espinela (1) Ethree (1) Gazal (6) Haicai (48) Indriso (52) Limerik (3) Monóstico (1) Moteto (6) Plêiade (4) Poetrix (43) Quadra (29) Ritornelo (3) Rondel (58) Rondó (8) Roundel (1) Rubai (9) Sextina (1) Sonetilho (4) Soneto (410) Terza-Rima (1) Tradução (5) Triolé (11) Trova (11) Vilancete (4) Vilanela (2) Virelai (4)

Assunto Temático

Estatísticas...

Este blog possui atualmente:
Comentários em Postagens!

Visitantes

Free counters!

Outras Saudades...