gravatar

DESFIZ AS TUAS ENFERMIDADES



A expressão “Você é diferente”
Estigmatizou minh’alma
Trazendo à tona, ao consciente
As inexoráveis lembranças de insensível gente
Querendo a paz tirar-me e a calma!

Um gemido abafado
Entrecortava todo o meu ser
Eu era um “joão-ninguém” amargurado
Seria a minha solução morrer!

Foi quando então surgiu uma luz
Onde imperava a escuridão
Surgiu-me em sonhos o meu Jesus
E me falou ao coração:

- Agonizando lá no madeiro
As mais terríveis penas sofri
Sendo de Deus Pai o Cordeiro
Vituperado eu fui por ti.
Eram tantos os teus pecados
Que cabisbaixo fiquei na cruz
Por Deus, o Pai, fui desamparado...
Até o sol me negou sua luz!
Mas as tuas dores na cruz cravei
Desfiz as tuas enfermidades
Após três dias ressuscitei
Vencendo a Morte e a Maldade!

Quando quiserem te torturar
Trazendo à baila o seres diferente
Sabes onde paz encontrar
E conforto? Em Mim somente!
Na cruz morri pra te salvar
Alegra, pois, teu coração!
E quando a tristeza te assaltar
Aos céus dirige uma oração.
Estarei atento à tua prece
À voz do teu rijo clamor
E hás de ver que de tuas dores
Deus se compadece
E as transforma
Em manancial de amor!

*
Desfez-se, pois minha aflição
No momento em que ouvi Jesus
E as trevas do meu coração
Desfizeram-se. Raiou a luz!…

by Léo Frederico de Las Vegas

ÉDE UMA FELICIDADE UNICA PODER VISITAR-TE QUERIDO POETA E CONTERRANEO!
Adorei ler teus poemas e passear no teu perfumado blog!
Meus aplausos aos teus versos lindos, e à tua grande inspiração
esse dom que Deus te deu!
beijos meus!

Apresentação

Cantinho da Saudade é o espaço virtual de compartilhamento de meus rabiscos de poesia produzidos desde 1994 até a atualidade, através dos quais canto a vida em suas múltiplas nuances! Os poemas que aqui vão são elaborados de acordo com as mais variadas regras e temáticas da arte poética clássica, moderna e contemporânea, consoante as múltiplas vozes de meus heterônimos!


Prefácio

Cantinho da Saudade é o meu blog
Onde quase sempre venho postar
Arrebóis, luas ternas, brisas do mar
E uma velha ternura de buldogue!

Mergulhe à vontade, mas não se afogue
Nas águas cristalinas desse mar...
Mas se razão faltar-lhe pra chorar,
É favor vir outro dia bem mais grogue,

Pois aqui encontrará um coração
Dilacerado sob o plenilúnio
De lembranças perenes de emoção

E saberá que da vida o infortúnio
É buscar, em vão, na velha madrugada,
O sorriso da Eterna Namorada!


Visitas de Calíope e Érato

Colaboradores

Tradução Simultânea

English French German Spain Italian
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic

Previsão do Tempo

Formas Poéticas

Acróstico (74) Aldravia (5) Balada (7) Caligrama (10) Dez-De-Queixo-Caído (2) Duotrix (8) Epigrama (5) Espinela (1) Ethree (1) Gazal (6) Haicai (48) Indriso (52) Limerik (3) Monóstico (1) Moteto (6) Plêiade (4) Poetrix (43) Quadra (29) Ritornelo (3) Rondel (58) Rondó (8) Roundel (1) Rubai (9) Sextina (1) Sonetilho (4) Soneto (410) Terza-Rima (1) Tradução (5) Triolé (11) Trova (11) Vilancete (4) Vilanela (2) Virelai (4)

Assunto Temático

Estatísticas...

Este blog possui atualmente:
Comentários em Postagens!

Visitantes

Free counters!

Outras Saudades...