gravatar

À MATRIARCA DOS MELGACENSES


                   

"Mais uma flor deste jardim foi recolhida...”
Um dia, assim, Cecília de Souza, em verdade
Em versos resumiu a dor maior da vida:
Irmo-nos, todos, um dia qualquer, à Eternidade!...
Hoje, chegou tua vez, ficando em nosso peito a Saudade!
Bênção, mãezinha! – é a voz sofrida dos tataranetos
E tantos trinetos, bisnetos, netos e filhos teus –
Não se vá, precisamos um pouco mais de teus afetos
E de tua doce ternura! Não se vá, pelo amor de Deus!
Deus, Supremo Ser, só Ele pode (tenhamos calma)
Insuflar a consolação de tua perda em nossa alma!
Todos – teus filhos e outros parentes, que muitos somos,
Ao pé do túmulo a última homenagem te prestamos!

Deus te abençoe, vozinha querida, de coração!
Em nossas vidas cumpriste inteira, tua missão!

Lamentamos, choramos tristes, tua despedida...
Inolvidada serás, contudo, porque és eterna!
Mais uma flor enfeita a Terra Prometida
A tua saudade, em nosso peito, é sempiterna!

Nossos dias, sem você, serão sofridos
Os teus conselhos, por nós, sempre serão seguidos...
Guardaremos em nossa lembrança o teu melhor sorriso!
Umas poucas palavras não bastam pra definir-te! É preciso
Eternizar-te em versos, viva, como te sabemos,
Inda que os versos falem desse instante que te perdemos!
Resta-nos dizermos que te amamos, pois serás sempre
A matriarca de todos os melgacenses!

Melgaço, 18 de outubro de 2010

(Homenagem do poeta a D. Bené, matriarca de Melgaço, falecida ontem, de causas naturais. Eternas Saudades!)
by Jaime Adilton Marques de Araújo

ADOREI O CANTINHO DA SAUDADE!!!!!!!!!
UM ABRAÇO PARA TODOS QUE CURTEM POESIAS

É de doer o coração quando se perde uma pessoa de um coração tão bom. Falo de ti dona Bené, não tive a oportunidade de te conhecer, mas conheço tua historia. Seria tão bom se pudesse existir mais pessoas como você em Melgaço, partiste e fizeste historia, Que seja sempre iluminada onde tu estas. Foi uma semente e teus frutos que foi o teu trabalho, trouxe alegria e felicidade a tantas mães que na hora da dor do parto, confiaram em ti.
Melgaço sente a tua falta.
É de doer o coração...

Att: Miguel Arcanjo, Meu coração é de Melgaço.

parabéns poeta jaime.
pelas belas poesias!!!!

Apresentação

Cantinho da Saudade é o espaço virtual de compartilhamento de meus rabiscos de poesia produzidos desde 1994 até a atualidade, através dos quais canto a vida em suas múltiplas nuances! Os poemas que aqui vão são elaborados de acordo com as mais variadas regras e temáticas da arte poética clássica, moderna e contemporânea, consoante as múltiplas vozes de meus heterônimos!


Prefácio

Cantinho da Saudade é o meu blog
Onde quase sempre venho postar
Arrebóis, luas ternas, brisas do mar
E uma velha ternura de buldogue!

Mergulhe à vontade, mas não se afogue
Nas águas cristalinas desse mar...
Mas se razão faltar-lhe pra chorar,
É favor vir outro dia bem mais grogue,

Pois aqui encontrará um coração
Dilacerado sob o plenilúnio
De lembranças perenes de emoção

E saberá que da vida o infortúnio
É buscar, em vão, na velha madrugada,
O sorriso da Eterna Namorada!


Visitas de Calíope e Érato

Colaboradores

Tradução Simultânea

English French German Spain Italian
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic

Previsão do Tempo

Formas Poéticas

Acróstico (74) Aldravia (5) Balada (7) Caligrama (10) Dez-De-Queixo-Caído (2) Duotrix (8) Epigrama (5) Espinela (1) Ethree (1) Gazal (6) Haicai (48) Indriso (52) Limerik (3) Monóstico (1) Moteto (6) Plêiade (4) Poetrix (43) Quadra (29) Ritornelo (3) Rondel (58) Rondó (8) Roundel (1) Rubai (9) Sextina (1) Sonetilho (4) Soneto (410) Terza-Rima (1) Tradução (5) Triolé (11) Trova (11) Vilancete (4) Vilanela (2) Virelai (4)

Assunto Temático

Estatísticas...

Este blog possui atualmente:
Comentários em Postagens!

Visitantes

Free counters!

Outras Saudades...