gravatar

BALADA DO ETERNO AMOR



Palavras que me tocam o coração
Carinho, amor, ternura e solidão!
E se uma rosa vejo despetalada
A minh’alma tenho espedaçada
E de você então lembro, ó Amada!

Essa ternura infinda e sem malícias
A lembrança me traz de tuas carícias…
Recordo os momentos por nós vividos
Você a me dizer: “Ó meu querido,
A vida sem você não tem sentido!”

E me abate uma enorme solidão.
Só dá você em minha recordação
E com a alma cheia de ternura
Peço a Deus que passe essa tortura
Pra eu contigo viver outras loucuras!

Amor maior não há nem mais estranho
Que o meu desde os tempos de antanho
Que se uma rosa vejo despetalada
A minha alma tenho aos teus pés dilacerada
E então penso em você, ó minha Amada!

by Léo Frederico de Las Vegas
Leia Mais ››


gravatar

O GALO



Ele tinha as cores de um amanhecer tão calmo
E um canto triste e meigo e sedutor
Que despertava a aurora em elaboração
Depositando em cada coisa os resíduos da noite.

Como ele outros dilacerando a madrugada
Com suas vozes filhas de uma mesma canção
Iam tecendo o sereno rosto do dia
E o suave despertar de um novo Homem.

Ao vê-lo assim tão dono de seu cantar
Senti a minha imensurável pequinez…
Mas meu coração sorveu uma tremenda paz

Por que assim foi que eu pude perceber
Que se esvaindo a noite em lenta ebulição
Abriu-se em cada rosto um sorriso de Esperança.

by Léo Frederico de Las Vegas
Leia Mais ››


gravatar

MINHA DOCE INSPIRAÇÃO E BEM-AMADA



Se a poesia que me brota da alma
Nas esquecidas horas da saudade
Pudesse expressar toda a verdade
E do meu peito demonstrasse a calma,

Se à passagem do meu verso palma
Fosse pelo caminho, por bondade
Estendida, sei com sinceridade,
Que não sofreria da soberba o trauma

E passar faria nos desvãos da lua
Os versos frouxos que tentei compor
Ao longo desta minha caminhada

E que te traduzem a imagem nua!
Oh, visão excelsa do meu caro amor
Minha doce inspiração e bem-amada!

by Pedro Paulo Barreto de Lima
Leia Mais ››


gravatar

TECENDO LEMBRANÇAS


Ao Agenor Sarraf Pacheco

Me comove, farinheiro, tua labuta
De sol a sol a construir o amanhã.
Teu canto rompe a aurora e tua luta
Então começas… oh! Tens alma louçã!

Quantas lembranças enchem os teus olhos cansados
De um brilho esmaecido de infinita nostalgia
De um tempo que se perdeu nas distâncias do passado
Impregnando de emoção a poesia!

São lembranças desde quando eras criança:
Roça plantada… e mais um dia cumprido.
Tempos depois trazendo ao colo a Esperança
Colhias da terra o fruto merecido!

Foi a aurora da tua vida um tempo de paz
Que infelizmente, farinheiro, não volta mais!
Resta-me (doce consolo!) seguir os passos de tuas pegadas
Tecendo essas lembranças inusitadas.

Melgaço, 27 de agosto 1999.

by Léo Frederico de Las Vegas
Leia Mais ››


gravatar

MEDO E SEGREDO



Tenho medo de tornar-me um homem sério
E perder o encanto da poesia
Bálsamo d’alma! Do esp’rito refrigério,
Doce recanto da minha fantasia…

Tenho medo de perder esse mistério
Que me enche a vida de alegria
De um dia não mais ser e o
Meu triste ser imergir em nostalgia!

Então para afugentar esse meu medo
(Vou te contar aqui o meu segredo)
Faço versos inebriados de luar…

É através deles que me eternizo,
Pois para ser imortal só é preciso
Vencer o medo e o eterno amor cantar!

by Léo Frederico de Las Vegas
Leia Mais ››


gravatar

A LONGA NOITE DOS GENERAIS


Aos poucos sufocaram minha voz
Perdi a liberdade de expressão
Sob o comando de uma tirania atroz
Vivo sofrendo constante opressão!

Fui exilado em meu próprio país
O AI-5 me emudeceu
Meu povo outrora alegre ficou infeliz
A flor da liberdade feneceu!…

Mas é preciso mudar
É preciso lutar
E ver a flor vencendo o canhão!

Reconquistemos com alegria
Nossa democracia
E a paz no coração!

by Léo Frederico de Las Vegas
Leia Mais ››


gravatar

OS VERSOS QUE EU TE FIZ!...


Deixa dizer-te os lindos versos imorais
Que nos noites mais delirantes minha boca
Ditou! Versos únicos, belos, sem iguais,
Talhados pra o teu corpo esbelto, minha louca!

São fragrantes e têm dolências sensuais.
Beijos febris, vulcanizados pra tua boca…
Deixa dizer-te os lindos versos imorais
Talhados para enlouquecer-te, minha louca!

Mas, que versos lúbricos são estes proibidos
(Talvez penses) que não podem ser ouvidos
Ou lidos sem que a face torne-se fulva?!

Os belos versos que eu te fiz são flores, rosas...
São nossas noites delirantes, calorosas…
São beijos quentes que eu guardei pra tua vulva!

by Daniel Jônatas M. de Queirós Mauá Jr.
Leia Mais ››


gravatar

DEFINIÇÃO DE ARTE


A arte é…
Vida, ternura, emoção!
É o hálito da aurora
Impregnando sua paz
Em nosso coração.

A arte é…
O que de mais belo e
Profundo
Pode existir
Arte é poesia
Paz, amor e alegria.

by Léo Frederico de Las Vegas
Leia Mais ››


gravatar

O LUAR LÁ FORA É MAIS BONITO



Vem cantar comigo que hoje a lua cheia
Deslizará faceira, soberana pelo céu,
Despertando-te a paixão que em teu olhar se alteia
Deixando-te lividamente branca e nua e sem véu!

Vem! Quero ouvir-te o doce canto de sereia
E beber de teus lábios o néctar, o mel...
Vem, que teu amor o meu corpo incendeia!
Deixando-me a alma à mercê de um escarcéu.

Vem! Mandei embora de meu peito o desgosto
E enfeitei de pétalas da mais fragrante poesia
O meu singelo coração sob o luar de agosto!

Vem, amor, e mergulhemos no mar da fantasia…
Vem, e vivamos esse amor que é infinito...
Pois o luar lá fora…, o luar é mais bonito!

by Daniel Jônatas M. de Queirós Mauá Jr.
Leia Mais ››


gravatar

LONGE DE TI



Longe de ti são indóceis os caminhos,
Longe de ti as noites não têm luar…
Longe de ti me fogem os carinhos,
Longe de ti perde sentido o amar!

Longe de ti já não ouço os passarinhos,
Longe de ti não há estrelas a brilhar…
Longe de ti não há rosas, só espinhos;
Longe de ti eles me fazem sangrar.

Longe de ti os dias tristes choram tanto…
As manhãs  se desmancham no meu pranto…
E as tardes… cinzas de melancolia!

Longe de ti, que sou eu, minha querida?!
Sou a sombra que feliz, cheia de vida,
Viveu contigo um sonho de poesia!

by Daniel Jônatas M. de Queirós Mauá Jr.
Leia Mais ››


gravatar

A VOZ DO MAR



A voz do mar
Em meus ouvidos
É uma cantiga de ninar
Dos tempos idos
Em que mamãe cautelosamente
Toda contente
Velava o meu adormecer.

Ah, quem me dera...
Voltar àquele tempo
Quando eu segredava ao vento
Que queria colher na primavera
A mais bonita flor
Do mais perfeito amor
Amor-perfeito do meu bem-querer!

by Léo Frederico de Las Vegas
Leia Mais ››


gravatar

AMOR, ETERNO AMOR

A José Hamilton Marques de Araújo


Amor da minha vida
Nenhum poeta pode descrever
A felicidade que tenho por amar você!

Cálida sereia
Linda mulher
Amante amiga desse pobre Orfeu
Unido a ti sempre quero estar!
Diáfana lua cheia
Inundas de luz todo o meu céu
Alimentas de paz o meu olhar…

Saudades tenho muitas
A machucar de ternura meu coração
Ninguém querida no mundo
Cuidará em ter maior paixão
História alguma nesta vida será
Em tudo igual a nossa história de amor
Singela e meiga; rosa despetalada, impossível flor!

Não te esqueço um só momento
Onde quer que eu vá
Guardo dentro do meu pensamento
Um pouco do teu sincero olhar
Estou te esperando querida
Infinitamente por toda a vida
Rever-te eu quero, minha faceira...
Ana Cláudia Sanches Nogueira!

by Léo Frederico de Las Vegas
Leia Mais ››


gravatar

COMUNICAÇÃO



Eu quero comungar meus sentimentos
Com você; bem sei que podes merecê-los!
Dividir gota a gota meus pensamentos
E teus sonhos, como se fossem meus, vivê-los!

Quero expressar os meus mais íntimos anelos
Ficar a par dos teus mais exóticos desejos
Fazer conhecer enfim todo o meu ser singelo
Na candura efervescente de um fraterno beijo!

Mas me falta você, meu semelhante!
Mas te falto eu que teu nobre ideal
Talvez não leve muito em consideração.

Contudo, esqueçamos as diferenças: avante!
E que possamos ter tudo em comum, afinal
Viver em harmonia é ser comunicação!

by Léo Frederico de Las Vegas
Leia Mais ››


gravatar

PONTOS FINAIS



Todo o teu corpo é um poema de Vinícius de Moraes –
É um eterno transbordar de carícias, ternuras, enleios –
Sim! Tens as formas voluptuosas, tens lúbricos anseios,
E, arrogantes, tuas linhas são túmidas e sensuais!

(Madrugada afora, perdido inteiramente em devaneios
Fico a imaginar-te, despida e quase nua, para os meus ais!
Ah, poder me afogar nesse mar que são teus beijos!… Jamais
Deixei de sonhar teus lábios excitados – pombos-correios

A me trazer a mensagem de amor eterno que me dás:
Amor que não conhece a passagem do tempo, não fenece;
Que ama incondicionalmente, sem mistérios, sem rodeios!)

Sim, teu corpo seria um poema infinito se não pusesse
A mãe Natureza, nos pontos culminantes dos teus seios
Dois excitantes e deliciosos pontinhos finais!…

by Daniel Jônatas M. de Queirós Mauá Jr.
Leia Mais ››


gravatar

TRISTE ELEGIA



Ante à contemplação do universo
Questiono-me
A própria existência
E procuro no meu mais profundo avesso
Motivos para essa melancolia
Que me invade a alma
E dilacera as células da minha poesia
Como uma chaga cancerígena…

Triste alma, outro eu que fui um dia!
De tua carne putrefata
Exalas poemas de amor
Extrais a seiva, a pupa,
A essência do humano.
E o que mais comove,
O que mais corta o coração
Feito faca afiada
É que são poemas verdadeiros
Denunciando em cada lágrima desprendida
Em silêncio incontido
A tragédia humana,
A tristeza de viver…

Ainda bem que o belo da vida
Consiste em vivê-la intensamente…
Ainda bem que a única diferença (e que diferença!)
Entre a lua… Ah! A lua!
E uma mulher inteiramente nua
É que uma vagueia solitária lá no céu
E a outra dilacera corações aqui na terra!

Ah! Outro eu que fui um dia!
Que vontade de ver-te feliz!

Em que esquina do tempo
Deixaste teu longo sorriso?
Onde a vontade de viver a vida?
Há muito eu queria encontrar-te e fugias de mim!…
Há muito eu queria rever os teus amarelecidos poemas
E o teu chapéu de palha!

Foste eu um dia…
E és tão diferente de mim…
Mas no meu rosto
Estão as marcas do teu sorriso
Os sulcos causados por tua tristeza
As lágrimas, imensas lágrimas que atestam haver em ti uma fagulha de vida!

No teu rosto
Vejo a alegria que perdi
A oportunidade mal-aproveitada
Que tive
De fazer o mais belo poema de amor
À minha Bem-Amada!
- Aquela estrela cadente
Que se desprendeu do céu tão rapidamente
Deixando morrer ainda em meus lábios
O desejo de ser feliz.

by Léo Frederico de Las Vegas
Leia Mais ››


gravatar

AH! PODER DE TE AMAR!



Ah, poder te amar!… E amar perdidamente!
Presente na saudade e muito além…
Sentir-me só – sem te ter – por entre a gente…
Amar-te inteiramente pra ser alguém!

(O amor bendiz ao que apaixonadamente
Aos seus encantos se entrega sem desdém…)
Poder amar somente a ti e a mais ninguém
Pela minha vida inteira, eternamente!

Amar-te em cada primavera da vida:
Cantar os teus encantos minha querida;
Sim, tua beleza, nos versos meus cantar.

E quando, enfim, tornar-me pó e não ser nada
Que os meus versos te celebrem, minha Amada,
E que por mais uma vez te possa amar!

by Daniel Jônatas M. de Queirós Mauá Jr.
Leia Mais ››


Apresentação

Cantinho da Saudade é o espaço virtual de compartilhamento de meus rabiscos de poesia produzidos desde 1994 até a atualidade, através dos quais canto a vida em suas múltiplas nuances! Os poemas que aqui vão são elaborados de acordo com as mais variadas regras e temáticas da arte poética clássica, moderna e contemporânea, consoante as múltiplas vozes de meus heterônimos!


Prefácio

Cantinho da Saudade é o meu blog
Onde quase sempre venho postar
Arrebóis, luas ternas, brisas do mar
E uma velha ternura de buldogue!

Mergulhe à vontade, mas não se afogue
Nas águas cristalinas desse mar...
Mas se razão faltar-lhe pra chorar,
É favor vir outro dia bem mais grogue,

Pois aqui encontrará um coração
Dilacerado sob o plenilúnio
De lembranças perenes de emoção

E saberá que da vida o infortúnio
É buscar, em vão, na velha madrugada,
O sorriso da Eterna Namorada!


Visitas de Calíope e Érato

Colaboradores

Tradução Simultânea

English French German Spain Italian
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic

Previsão do Tempo

Formas Poéticas

Acróstico (74) Aldravia (5) Balada (7) Caligrama (10) Dez-De-Queixo-Caído (2) Duotrix (8) Epigrama (5) Espinela (1) Ethree (1) Gazal (6) Haicai (48) Indriso (52) Limerik (3) Monóstico (1) Moteto (6) Plêiade (4) Poetrix (43) Quadra (29) Ritornelo (3) Rondel (58) Rondó (8) Roundel (1) Rubai (9) Sextina (1) Sonetilho (4) Soneto (410) Terza-Rima (1) Tradução (5) Triolé (11) Trova (11) Vilancete (4) Vilanela (2) Virelai (4)

Assunto Temático

Estatísticas...

Este blog possui atualmente:
Comentários em Postagens!

Horário de Brasília

Visitantes

Free counters!

Amigos On Line

Outras Saudades...