gravatar

ÊXTASE LUNAR



Ó Marta!
Marta das martas
Marta dos meus sonhos
E dos meus pesadelos também!

De aurora a arrebol
E de arrebol a aurora
Decifro, impregnadas no ar
As mais exóticas formas de amar!

A silente quietude desta cidade
E o esplendoroso pôr-do-sol
Que dá um tom majestoso à paisagem
Vêm falar da poética mensagem
Provinda dos misteriosos encantos do luar
E inunda a minh’alma de saudade!

Que maravilha!
O luar
A embriagar o infinito
E a abençoar
O nosso amor
Que é tão sincero
E tão bonito!

Que belo
O reflexo da lua
Nas límpidas e plácidas águas do Mar!

Ah, como eu quero
Afagar a face tua
E te afogar no meu beijar!!!

Quero gozar a liberdade
Do gonçalvino sabiá
Cuja feliz hilaridade
É esse meigo amor cantar —
Amor que é feito de saudade
E enfeitiçado pelo luar!

Que maravilha!
O luar
A embriagar o infinito
E a abençoar
O nosso amor
Que é tão sincero
Quanto bonito!

Oh, que instante de paz e nostalgia!
Sobe do mar uma impávida sereia
E, levitando, beija feliz a lua cheia,
Segredo místico da minha poesia!

Amor da minha vida! És a sereia
A borrifar poesia pelo céu…
Te vejo branca de amor; te vejo cheia
De felicidade a correr pra os braços meus!

Sim! És meiga e sensual
Te vejo despudoradamente nua…
E te amo qual animal —
Te amo tragicamente, ó minha querida lua!

Tudo tão belo!
Eu e você, lua querida!
A nos amar
Infinitamente por toda a vida…

by Léo Frederico de Las Vegas

Apresentação

Cantinho da Saudade é o espaço virtual de compartilhamento de meus rabiscos de poesia produzidos desde 1994 até a atualidade, através dos quais canto a vida em suas múltiplas nuances! Os poemas que aqui vão são elaborados de acordo com as mais variadas regras e temáticas da arte poética clássica, moderna e contemporânea, consoante as múltiplas vozes de meus heterônimos!


Prefácio

Cantinho da Saudade é o meu blog
Onde quase sempre venho postar
Arrebóis, luas ternas, brisas do mar
E uma velha ternura de buldogue!

Mergulhe à vontade, mas não se afogue
Nas águas cristalinas desse mar...
Mas se razão faltar-lhe pra chorar,
É favor vir outro dia bem mais grogue,

Pois aqui encontrará um coração
Dilacerado sob o plenilúnio
De lembranças perenes de emoção

E saberá que da vida o infortúnio
É buscar, em vão, na velha madrugada,
O sorriso da Eterna Namorada!


Visitas de Calíope e Érato

Colaboradores

Tradução Simultânea

English French German Spain Italian
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic

Previsão do Tempo

Formas Poéticas

Acróstico (74) Aldravia (5) Balada (7) Caligrama (10) Dez-De-Queixo-Caído (2) Duotrix (8) Epigrama (5) Espinela (1) Ethree (1) Gazal (6) Haicai (48) Indriso (52) Limerik (3) Monóstico (1) Moteto (6) Plêiade (4) Poetrix (43) Quadra (29) Ritornelo (3) Rondel (58) Rondó (8) Roundel (1) Rubai (9) Sextina (1) Sonetilho (4) Soneto (410) Terza-Rima (1) Tradução (5) Triolé (11) Trova (11) Vilancete (4) Vilanela (2) Virelai (4)

Assunto Temático

Estatísticas...

Este blog possui atualmente:
Comentários em Postagens!

Visitantes

Free counters!

Outras Saudades...