gravatar

EU TAMBÉM QUERO


A Carlos Drummond de Andrade


Quero a todos os 365 dias do ano
A todos os instantes da vida
Hora após hora
Minuto após minuto
De 15 em 15 segundos
De eternidade em eternidade
Dizer-te: Eu te amo!

Quando digo: Eu te amo!
Sinto que meu coração
Explode de tanto amor.
Vejo teus olhos brilharem
E no céu trilhões de estrelas
Enfeitam a noite do nosso amor.

Sinto-me inundado
Por uma força estranha
Que paira no ar
E pelo brilho dos teus olhos
Sei-me amado.

Então paira sobre nós
Um cúmplice luar.
E nos enlaçamos
À sua doce magia!

Quero repetir ao pé do teu ouvido
Infinitamente:
Eu te amo! Eu te amo! Eu te amo!

Quero teus lábios ardentes
Pois ao dize-te: Eu te amo!
Cheia de contentamento
Te entregas a mim por inteiro
E és para sempre minha
Eterna musa do meu coração
No momento mágico do amor.

Não! Não quero palavras.
Quero, isso sim,
Apenas o silêncio do teu sorriso
O brilho enluarado dos teus olhos
O gemido farfalhante do teu coração...

Eis tudo o que exijo:
Isto, infinitamente isto,
Nada mais que isto!

Quero amar-te em atos e palavras
Pois de outra maneira não sei expressar
Esse sentimento que me brota d’alma
E que me faz teu ser inteiro desejar
Quero amar-te
Como o mais puro amor
Amor
Sem nenhum outro mistério
Que o sonoro
E mágico mistério da palavra amor.

Amor paixão nacional
Saltando da alma
Para a partilha do pão e do carinho
Liebe, Love, Amore, L’amour
Mas
Sempre Amor
A curar as dores causadas pelos espinhos
Da vida!

Quanto não te digo:
Eu te amo
Sinto-me irremediavelmente perdido
E arremessado
Aos abismos do Nada.
Sinto queimar em mim a palavra mágica
E meu coração mergulhado em ânsias
Num baticum desesperado
Te procura para amar
E ao encontrar-te
Digo então sem cessar:
Eu te amo! Eu te amo! Eu te amo!
Amo, amo, amo, amo, amo…

Então nossos lábios se beijam
Nossos olhos se embebedam de ternura
Nossas mãos são barquinhos em alto-mar
Nossos corações melodiosas cantigas de ninar
E nossos corpos finalmente se procuram
E se doam para a concretização do amor!

by Léo Frederico de Las Vegas

Apresentação

Cantinho da Saudade é o espaço virtual de compartilhamento de meus rabiscos de poesia produzidos desde 1994 até a atualidade, através dos quais canto a vida em suas múltiplas nuances! Os poemas que aqui vão são elaborados de acordo com as mais variadas regras e temáticas da arte poética clássica, moderna e contemporânea, consoante as múltiplas vozes de meus heterônimos!


Prefácio

Cantinho da Saudade é o meu blog
Onde quase sempre venho postar
Arrebóis, luas ternas, brisas do mar,
E uma velha ternura de bulldog!

Mergulhe à vontade, mas não se afogue
Nas águas cristalinas desse mar.
E, se razão faltar-lhe pra chorar,
Volte, então, outro dia, bem mais grogue,

Pois aqui encontrará um coração
Dilacerado sob o plenilúnio
De lembranças perenes de emoção

E saberá que da vida o infortúnio
É, procurar, em vão, na madrugada,
O sorriso da Eterna Namorada!...


Visitas de Calíope e Érato

Colaboradores

Tradução Simultânea

English French German Spain Italian
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic

Previsão do Tempo

Formas Poéticas

Acróstico (74) Aldravia (5) Balada (7) Caligrama (10) Dez-De-Queixo-Caído (2) Duotrix (8) Epigrama (5) Espinela (1) Ethree (1) Gazal (6) Haicai (48) Indriso (52) Limerik (3) Monóstico (1) Moteto (6) Plêiade (4) Poetrix (43) Quadra (29) Ritornelo (3) Rondel (58) Rondó (8) Roundel (1) Rubai (9) Sextina (1) Sonetilho (4) Soneto (410) Terza-Rima (1) Tradução (5) Triolé (11) Trova (11) Vilancete (4) Vilanela (2) Virelai (4)

Assunto Temático

Estatísticas...

Este blog possui atualmente:
Comentários em Postagens!

Visitantes

Free counters!

Outras Saudades...